EMECE-Encontro de Mocidades Espíritas do Ceará

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

PEÇA TEATRAL: O FIO DO FIM DA LINHA


HÁ LUGARES ONDE NÃO SE DEVE CHEGAR
Você sabe dizer qual é a 3ª principal causa no mundo, de morte entre 18 e 34 anos de idade? E entre todas as pessoas de qualquer idade, que é a 10ª causa de morte, você sabe?
De acordo com os dados estatísticos da OMS (Organização Mundial de Saúde), a resposta das perguntas acima é, infelizmente, uma só: o SUICÍDIO.
No dia 21 de junho de 2009, tive o prazer de assistir em Mogi das Cruzes-SP, no Palco do CEAP – Centro Espírita Antônio de Pádua, o Espetáculo Teatral “O Fio do Fim da Linha – Há lugares onde não se deve chegar”, uma produção da Associação de Atividades Culturais e Educacionais Lunares (www.associacaolunares.com.br), ou Associação/Grupo Lunares ou simplesmente Lunares.

Por causa da apresentação que se deu na Casa Espírita, a qual faço parte, tive a honra e o privilégio de conhecer o Sr Marco Aurélio Giangiardi e sua equipe. Tivemos uma longa, agradável e reveladora conversa antes da apresentação, a respeito do tema SUICÍDIO e o trabalho da Lunares, de maneira que, com a entrevista que ele me concedeu, obtive muita informação, que infelizmente, por uma limitação de espaço, não poderei publicar em um único artigo. Sendo assim, convido-o(a) prezado(a) internauta/blogueiro(a), para que acompanhe as demais publicações, para vir a conhecer esse grupo e seu fantástico trabalho realizado no decorrer de seus 20 anos de existência.

Um pouco sobre o Grupo Lunares

Grupo Lunares (equipe completa) - a partir da esquerda: Marco Aurélio Giangiardi, Vivian Farahte Giangiardi, Edson Roberto Alves,Etiene Farias de Macedo, Cecilia Helena Farahte Giangiardi, Telma Farahte Giangiardi,Bruno Ricardo Giangiardi, e ao centro, a mascote do grupo, a pequena Tatiane Farahte Giangiardi.
A Lunares, fundada há duas décadas, sob a liderança de seu idealizador e fundador, Marco Aurélio, vem realizando um trabalho, de certa forma, solitário, um trabalho “de formiguinha”, na luta contra o Suicídio, realizando palestras, espetáculos teatrais, caminhadas e recentemente, está na iminência do lançamento de sua primeira obra literária.

É um trabalho, infelizmente, de pouco reconhecimento, de nenhum apoio no meio espírita (apesar da Lunares ser formada por espíritas e ter nascido em uma Casa Espírita), sem apoio da Imprensa Espírita e da Imprensa Nacional. Mas, que vem recebendo muito apoio das Secretarias Estadual e Municipais e de lideranças de comunidades locais, utilizando o teatro para levar informações e um alerta sobre o Suicídio e suas conseqüências do outro lado “da morte”, bem como, para dar uma “agitada” no meio espírita, para tirar alguns de sua zona de conforto.

O Espetáculo “O Fio do Fim da Linha”

Cena: ao centro, Nash (Bruno Giangiardi), e os sequestradores Garter (Edson Alves) e Benit (Vivian Giangiardi)
Nash é um jovem enigmático. Ele guarda muitos segredos a respeito de sua vida infeliz e pobre de recursos materiais. Para sua surpresa ele é seqüestrado por um grupo misterioso. A partir daí, começa a viver experiências estranhas que o levarão a reavaliar a sua existência e os seus últimos atos.

Leva a platéia, de maneira divertida e profunda a acompanhar as reações de um personagem desiludido com a vida quando se vê na iminência de perdê-la.

Através de bom humor, poesia e paixão pela vida, o espetáculo é dirigido a todos os tipos de público, de todas as idades, classe social e religião, fazendo-os refletir sobre a importância de estar e manter-se vivo, aproveitando a oportunidade maravilhosa de aprender e construir futuros mais felizes.

A peça tem quatro personagens e uma hora e cinco minutos de duração.

Como é característico nos espetáculos produzidos pela Associação Lunares, há todo um desenrolar de fatos que levarão a platéia para um final surpreendente.

Lunares, lutando pela vida!!!
Suicídio, mate essa idéia.
Autor, Diretor e Produtor: Marco Aurélio Giangiardi
Para agendar palestras ou a apresentação teatral:
Fone: (11) 2682-6835
e-Mail: marcoaurelio@quallimax.com.br
Site: www.associacaolunares.com.br

Clique no link abaixo, para ver o Álbum de Fotos do evento:
Fotos da encenação “O Fio do Fim da Linha”, no CEAP, dia 21 de junho.
Ads by Google
http://mition.wordpress.com/2009/06/24/o-fio-do-fim-da-linha-ha-lugares-onde-nao-se-deve-chegar-por-micao/

Histórico
Nash é um jovem enigmático. Ele guarda muitos segredos a respeito de sua vida infeliz e pobre de recursos materiais. Para sua surpresa ele é sequestrado por um grupo misterioso. A partir daí, começa a viver experiências estranhas que o levarão a reavaliar a sua existência e os seus últimos atos.

Baseado numa narrativa do psiquiatra austríaco Viktor Frankel autor do best seller “Em busca de Sentido” esta produção da Associação Lunares, leva a platéia, de maneira divertida e profunda a acompanhar as reações de um personagem desiludido com a vida quando se vê na iminência de perdê-la.

Através de bom humor, poesia e paixão pela vida, o espetáculo é dirigido a todos os tipos de público, de todas as idades, classe social e religião, fazendo-os refletir sobre a importância de estar e manter-se vivo, aproveitando a oportunidade maravilhosa de aprender e construir futuros mais felizes.

A peça “O fio do fim da linha” tem quatro personagens e uma hora e cinco minutos de duração. Como é característico nos espetáculos produzidos pela Associação Lunares, há todo um desenrolar de fatos que levarão a platéia para um final surpreendente.

Nenhum comentário: